Como está seu desempenho nos palcos da Vida? Ator ou Palhaço

Como está seu desempenho nos palcos da Vida? Ator ou Palhaço

with Nenhum comentário

Se o grande poeta Fernando Pessoa vivesse em nossos dias, talvez tivesse escrito que além de navegar, representar é preciso…

Você já se pegou sentado diante da TV assistindo um “dramalhão” daqueles e de repente ser acometido por uma estranha mistura de sentimentos envolvendo angústia, melancolia e frustração ao perceber que aquele, bem poderia ser o filme da Sua Vida? Eu já…

E foi uma sensação nada agradável, que deu vontade de sair correndo porta afora… Isso só não aconteceu, porque na época tive a oportunidade de me aprofundar no conhecimento de uma poderosa metodologia que me permitiu eliminar vários traumas, bloqueios e limitações emocionais que me acompanhavam desde a infância.

Te contei este fato que me aconteceu porque o conhecimento do seu Perfil de Personalidade prepara você para trilhar o melhor caminho rumo ao desconhecido cenário do futuro. E se percorrer esta estrada com tranquilidade, harmonia e paz interior é o seu interesse genuíno, continue lendo esse artigo.

Nele você conhecerá mais sobre como desempenhar com excelência os papéis que a vida lhe impõe.

 

ÍNDICE DE CONTEÚDO

Interpretar é Preciso

 

Pai/mãe, patrão/patroa, empregado(a), amigo(a), vizinho(a) e por aí vai… Quanta cabeça, coração e pernas para dar conta dos scripts dos diversos papéis que temos que desempenhar dia após dia! E ai de mim se esqueço o texto na hora de dar aquele “ bom conselho” ou de cobrar aquela “tarefa”, sempre com o bom e velho “dedo em risti”… cinquenta chibatadas da minha consciência!

Pior é quando uso o texto do patrão na cena errada, para falar com minha esposa ou filho; tomara que isso nunca tenha acontecido com você! Pior ainda é quando cometo estas “gafes” continuamente e não me percebo

Agora, triste mesmo é quando estes scripts, cenários e personagens ficam tão embaralhados em meus condicionamentos que, para não entrar em “parafuso”, me vejo inconscientemente obrigado, pelo meu Ego, a ir para a caverna do “emburramento”, da vitimização ou da procrastinação! Fincando o pé no meu ponto de estresse.

Aí, meu amigo, minha amiga, haja paciência dos heroicos protagonistas envolvidos e do Diretor do espetáculo.

É muita energia gasta para tão pouca satisfação pessoal!

 

Qual a #1ª estratégia para exercer o melhor papel em cena?

 

Não seria mais fácil desenvolver a coragem de deixar um pouco de lado tantas máscaras sociais e dar uma de Palhaço(a), de vez em quando? What? Calma! Na mais pura concepção do significado, o palhaço, na sua maneira simples e infantil, se dedica e se entrega a acessar o sentimento da essência de cada um de nós.

Quando digo essência, me refiro à pureza e à simplicidade da maneira autêntica de ser; livre dos condicionamentos e pré-conceitos acumulados ao longo dos anos, que vão se empilhando em nosso corpo e subconsciente, como se fosse uma armadura, nos deixando sempre prontos para a guerra. Na parte final do primeiro capítulo do livro Essência Renascida, descrevo o tipo de “armadura” que cada Perfil de Personalidade adota ao longo da sua jornada épica.

Aquela criança, que ainda existe em algum lugar aí dentro de você, não se preocupava em ter que agradar nem ter que controlar ou se justificar pelos seus atos. Ela simplesmente criava alternativas originais para dar vazão à sua imaginação.

 

Sentimentos inconscientes de traição, de abandono ou de não se sentir importante foram construindo uma barreira em volta desta pureza e inocência, desenvolvendo nossa necessidade de ter mecanismos de defesa para nos proteger das supostas agressões do meio em que íamos vivendo.

Quando me referi a desenvolver coragem, quis dizer: Protagonize-se! Diga ao mundo que as “máscaras sociais” que eventualmente você tenha que usar, não mais esconderão, abafarão ou anularão sua genuína personalidade essencial.

E aí? Até aqui, você já tem alguma ideia de como melhorar seu desempenho nos picadeiros da Sua Vida?

 

Como aplicar a #2ª estratégia, incluindo o desapego neste intrincado roteiro?

 

Proponho então, a “atuação sem identificação”. Nos vários papéis que tenha que interpretar em sua vida, ao olhar para aquele(a) que está na sua frente, seja um(a) protagonista como você, seja coadjuvante ou um(a) simples figurante, busque responder às seguintes perguntas: o que realmente faz sentido para ti naquele momento?

E se isso – este episódio que estão contracenando – também faz sentido para eles(as), os outros atores que fazem parte da sua fábula? Não se ofenda comigo por ter expressado a Sua Vida como uma “fábula”, mas é que a maioria dos conceitos filosóficos orientais tratam a nossa existência como sendo tudo uma grande ilusão. Este conceito se aplica a Você?

O objetivo destas perguntas na forma de questionamentos é conter, frear e inverter aquele fluxo contínuo de pensamentos, atitudes e comportamentos viciosos que adotamos ao longo dos anos; reconstruindo o quadro da Sua Vida.

Como em uma espiral, parar o círculo vicioso, fazendo girar a Roda da Inércia Virtuosa, tema este, para um próximo artigo.

Quando me refiro a desidentificar-se, dou total importância a desapegar-se da necessidade de estar no controle. Já paraste para pensar que uma boa parte de nossas frustrações é decorrente da extrema carência, desejo e até exigência de nossa parte com relação ao domínio daquilo que mais necessitamos (atenção, segurança, admiração, liberdade, poder, tranquilidade, etc)

Em uma de suas Leis Espirituais do Sucesso, Deepak Chopra nos fala sobre as vantagens de renunciar à necessidade de defender os nossos pontos de vista e de estarmos livres da obrigação de convencer ou persuadir os outros a aceitarem as nossas perspectivas de vida.

Ele explica ainda, a importância de praticar o desprendimento, dando a mim próprio e aos que me rodeiam a liberdade de sermos como somos; sem impor ideias rígidas sobre como as coisas “deveriam” ser ou forçar soluções para os problemas. O segredo é participar de tudo com um envolvimento desprendido.

Concordo com ele em gênero, número e grau, até porque, como em todo espetáculo, as “cenas” e situações de nossa vida têm um tempo pré-determinado de duração… e, se existe algo que não dura eternamente e que é realmente escasso, este algo é o Tempo. Não dá pra ficar contando com uma segunda chance!

Uma das preocupações que eu tinha era que se eu não desempenhasse bem o meu papel, os outros atores ou o próprio Diretor, iriam me “tirar de cena” e escolher outro protagonista para suas vidas. Era um medo legítimo, tanto que aconteceu… O que me fez “cair na real” sobre como vinha levando minha vida.

 

Estratégia Bônus – A dica agora é Refletir externamente o que Você É internamente

 

Diferentes e satisfatórios resultados nas relações interpessoais serão melhor alcançados com atitudes diferenciadas em sua relação intrapessoal (lembra daquele velho amigo, o espelho?).

Olhe para “ele” e procure enxergar o que há por traz (ou por baixo) daquela imagem refletida? Não se esqueça que, apesar do “figurino” e dos “papeis”, a sua Essência, o seu Eu, não mudam.

 

Desempenho da vida

 


Procure olhar com mais assiduidade para ele; e volte-se continuamente para o seu peito (eu disse peito e não umbigo) e tente perceber o que ELA – sua essência primordial – anseia realmente, imaginando maneiras criativas de dar novo significado a qualquer desconforto.

A equação matemática aqui é: Refletir-se + Descobrir-se + (Ser + Expressar-se Diferente) = Máxima Performance nos relacionamentos pessoais e profissionais.

Quando estiver diante dele, seu reflexo, não se preocupe com as respostas, aparentemente absurdas ou desconexas, que vierem na sua cabeça; é ELA tentando romper as couraças do Ego embrutecido. Evite se fixar, neste SEU momento, às interpretações elocubrativas. Sinta e deixe seu instinto se manifestar.

Acredite! Imagine uma relação de completa sintonia entre você e seus filhos, onde tanto você os entende em suas dúvidas e posicionamentos quanto eles te entendem em seus anseios e preocupações.

Imagine você voltar a sentir autêntico interesse e compreensão por tudo o que diz respeito a seu(ua) companheiro(a). Vislumbre você demonstrando carisma e liderança em seu meio profissional apenas com um genuíno, espontâneo e acolhedor sorriso. Surpreenda-se com o poderoso efeito que um toque amoroso, inocente e engraçado dado pela sua criança interior, em resposta às suas perguntas, pode proporcionar à esta relação (à SUA relação com o mundo).

 

Pequenas e simples ações, que dispendem pouco tempo; de maneira regular e pontual, podem acarretar um enorme e gratificante ganho em matéria de tranquilidade na comunicação e qualidade de vida.

Evite transformar o cenário de suas vivências em uma arena de gladiadores, afinal, viver também é preciso

Vamos à prática?! Câmera… Luz… Ação!

Gostou do que viu? Da lista de mídias abaixo, quais você escolherá para compartilhar este artigo com os amigos? Para que mais pessoas se sintam estimuladas a avaliar a maneira como lidam com as diversas situações de vida e assim consigam desempenhar seus importantes papéis, sendo verdadeiros protagonistas de suas vidas.

COMPARTILHAR

Deixe uma resposta